Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Cidades Por: Redação Rede Piauí Repórter 11 Abr 2018 14:21 Rede Piauí de Notícias

Ponte Wall Ferraz é interditada por causa de deslizamento

O trânsito no local está caótico e a Strans pede que os condutores evitem o local


Uma das vias da ponte Wall Ferraz foi inderditada, no início da tarde desta quarta-feira (11), devido a um deslizamento. Os condutores que se dirigiam sentido bairro tiveram problemas no deslocamento. Segundo a Superitência Municipal de Transporte e Trâsnsito (Strans), somente a via da direita foi interditada, pois o aumento no nível da água do rio Poti causou uma erosão no local. Ainda não há previsão para a liberação da ponte.

Ponte interditada
Via da ponte Wall Ferraz Interditada devido erosão no local/ Credito:GP1

Conforme o engenheiro da SDU, Angelo Cavalcante, que esteve no local, técnicos estão realizando testes para evitar estragos maiores. "Tem possibilidade de uma enchente a qualquer momento. O Mandacaru é uma fluente do rio Poti e ele está com o nível muito elevado. Então a partir de um determinado nível que o rio Poti alcance, a gente faz o fechamento da comporta e numa eventualidade, a gente utiliza as bombas para drenar água da região da Vila Mandacaru. Por precaução estamos fazendo os testes, para que, caso necessite, nós possamos fazer isso", explicou ele.

Ainda segundo ele a estrutura da ponte não está comprometida, não apresenta risco de desabamento e não será danificada. "O problema é pontual, o que pode acontecer é uma erosão maior que pode vir a danificar um pouco do acesso a avenid", esclareceu ele. O engenheiro afirmou ainda que, após passar o período chuvoso, serão feitas novas verificações para analisar qual o tamanho real do estrago.

A Strans pede que os condutores evitem o local, devido ao grande congestionamento que se formou pela redução de uma via, e busquem outras alternativas como a ponte JK, Ancelmo Dias ou ponte da Primavera.

*Reportagem: Welligton Oliveira sob supervisão de Pedro Henrique Santiago



Deixe seu comentário: