Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99494-2468
Geral Por: Redação Rede Piauí Repórter 30 Set 2018 10:44 Rede Piauí de Notícias

Ato contra Bolsonaro reúne milhares de pessoas em Teresina

Evento foi liderado por mulheres e iniciou na tarde do último sábado (29). O ato nacional ocorreu em pelo menos 114 cidades.


As manifestação contra o candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), reuniram milhares de pessoas por todo o Brasil. Em Teresina, o eventou evou mais de 5 mil pessoas a avenida Frei Serafim na noite de sábado (29). O número de participantes foi confirmado pela organização do evento. O ato teve inicio na praça da Liberdade e o encerramento ocorreu no Espaço Cultural Francisco das Chagas Junior, embaixo da ponte Juscelino Kubitschek. 

O movimento, chamado de #EleNão, foi convocado pelas redes sociais, com o apoio de artistas, durante o mês de setembro. As manifestações ocorreram em pelo menos 114 cidades do Brasil. Em Teresina, contou com palavras de ordens, apresentações artísticas, shows e protestos contra a intolerância e o discurso de ódio. 

De acordo com a organização, a avaliação é que a manifestação conseguiu alcançar o objetivo que é alertar a sociedade contra o preconceito, a intolerância e o fascismo. Cerca de 15 entidades participaram do ato suprapartidário de forma pacífica, com apitaço, distribuindo flores e dizendo “#EleNão”.

As candidatas ao governo do Estado Sueli Rodrigues (Psol), Lourdes Melo (PCO) e a vice-governadora pelo PT, Regina Sousa, participaram da manifestação. 

Manifestação contra Bolsonaro em TeresinaAto contra Bolsonaro reúne milhares de pessoas em Teresina (Reprodução WhatsApp)

Movimento #EleNão no mundo

As manifestações não se limitaram ao território brasileiro. Brasileiros e estrangeiros se reuniram em Nova York (EUA), Viena (Áustria), Milão (Itália), Londres (Reino Unido), Paris (França), Berlim (Alemanha), Barcelona (Espanha), Porto, Coimbra e Lisboa, em Portugal.

Em Nova York, houve samba na rua, cartazes em português e inglês. O protesto reuniu homens, mulheres e crianças de todas as idades. Em Londres, a manifestação lembrou o assassinado da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), em março, no Rio de Janeiro. Também participaram pessoas de distintas faixas etárias.      

Em Paris, cerca de 250 pessoas protestaram na Praça da República, no centro da cidade. Os manifestantes, a maioria mulheres brasileiras com idade entre 20 e 40 anos, levaram cartazes em português, francês e inglês com as mensagens "Bolsonaro jamais" e "Ele não". Na Alemanha, a principal concentração foi em Berlim, na qual predominaram cartazes em português, inglês e alemão, com críticas ao candidato.

Em Portugal, houve atos em Lisboa, Coimbra e Porto, com a participação de mulheres brasileiras. Muitas faziam alusão aos desencanto em relação ao futuro e às perpectivas em torno de políticas de gênero. Manifestações semelhantes ocorreram em Viena, Milão e Barcelona.




Deixe seu comentário: