Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Pedro H. Santiago EDITOR CHEFE (86) 98882-0261
Anderson Soares COMERCIAL (86) 99965-4448
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Geral Por: Redação Rede Piauí Repórter 06 Jun 2018 18:02 Rede Piauí de Notícias

Brasil não consegue entrar no “clube dos países ricos”

O Brasil solicitou adesão à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) em maio de 2017. O governo americano é o maior entrave para a entrada do Brasil.


O Brasil solicitou adesão à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) em maio de 2017. A expectativa era de que o pedido de candidatura fosse aprovado rapidamente.

No entanto, há mais de um ano do pedido, Brasil ainda não conseguiu fazer parte da Organização, que é conhecida como o clube dos países ricos. Mais uma vez a chance de adesão foi perdida, já que, em reunião ministerial anual que ocorreu na semana passada, a Organização não emitiu decisão sobre o assunto.

De acordo com a BBC, os trâmites empancaram por falta de acordo entre os países membros. O governo americano aparece como principal empecilho, sendo contra a entrada simultânea de vários novos postulantes e quer que a Argentina tenha preferência.

Além do Brasil, cinco países aguardam uma decisão sobre pedidos de adesão à OCDE: Argentina, Peru, Croácia, Bulgária e Romênia. O Brasil foi o último a solicitar.

Conforme Carlos Márcio Cozendey, embaixador brasileiro na OCDE, com o número grande de países solicitando adesão, o governo americano diz que a entrada de seis novos membros ao mesmo tempo vai atrapalhar o desempenho da organização. “Há uma visão dos Estados Unidos, de que seis ao mesmo tempo é muito. Outros países acham que os seis pedidos deveriam começar juntos. Muitos países têm nos apoiado, mas ainda não há uma decisão (sobre o Brasil)", contou o embaixador.

Youssef Erkouni, responsável do setor de assuntos públicos da missão dos Estados Unidos junto à OCDE, declarou que os Estados Unidos apoiam o fato de que esses países se alinhem às diretrizes e instrumentos da OCDE, mas que se preocupa com o crescimento rápido da organização. “É por isso que apoiamos um processo de adesão ordenado que garanta que a organização permaneça responsável perante seus membros", declarou Youssef.

Sobre a adesão do Brasil, o membro da missão americana junto à OCDE diz apenas que "os Estados Unidos incentivam o Brasil a continuar se alinhando aos instrumentos e valores da organização, que trarão benefícios importantes para a economia brasileira", afirmou.

A iniciativa brasileira de adesão à OCDE pode favorecer investimentos internacionais e as exportações, aumentar a confiança dos investidores e das empresas e ainda melhorar a imagem do país no exterior, favorecendo o diálogo com economias desenvolvidas.

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico – “Clube dos países ricos”

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) foi fundada em 1961 e conta hoje com 35 países membros. Ela foi fundada para estimular o comércio e o progresso econômico mundial. A OCDE serve de fórum para países comprometidos com a democracia e a economia de mercado, cujo objetivo é estabelecer práticas comerciais eficazes e justas, além de coordenar as políticas nacionais e internacionais.



Deixe seu comentário: