Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Pedro H. Santiago EDITOR CHEFE (86) 98882-0261
Anderson Soares COMERCIAL (86) 99965-4448
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Política Por: Thiago Andrade Repórter 11 Abr 2018 10:47 Rede Piauí de Notícias

Câmara de Teresina discute desburocratização para abertura de empresas

Estavam presentes na audiência profissionais de diversos segmentos


A Câmara Municipal de Teresina realizou na última terça-feira (10) uma audiência pública para debater sobre a desburocratização do processo de criação de empresas na cidade de Teresina. A audiência foi proposta pelo vereador Venâncio Cardoso (PP).

Para o vereador, é importante facilitar as condições para o cidadão que deseja ter seu próprio negócio. “A ideia é escutar os diversos órgãos e entes envolvidos no processo de abertura da empresa, ouvindo a parte principal que é o cidadão que quer empreender e deixar de ser carteira assinada, bem como a população em geral. Quanto menos burocracia para abertura de empresa, consequentemente maiores serão as oportunidades de geração de empregos. A burocracia ainda é o maior entrave para a abertura de empresas”, destacou.

A audiência foi proposta pelo vereador Venâncio Cardoso (PP)
A audiência foi proposta pelo vereador Venâncio Cardoso (PP).  (Foto:Cidade Verde)

Venâncio explicou ainda que, atualmente, a pessoa que inicia um processo de criação de empresa passa por uma longa e cansativa demora até concluir o processo de abertura do próprio negócio.

Estavam presentes na audiência profissionais de diversos segmentos, entre eles, alguns contadores que reclamaram que um dos principais entraves é a questão do tempo. Muitos empreendedores acabam atribuindo a lentidão do processo a negligência do contador, o que prejudica a imagem dessa categoria. 

Depois do debate, o vereador Venâncio propôs duas alternativas. O primeiro deles é criação de um grupo de trabalho para levantar uma proposta concreta com todas as reinvindicações e sugestões e levar o documento ao poder público municipal. Esse grupo deve se reunir toda semana para que, no prazo máximo de um mês, seja concluído o documento e oficializadas as pautas junto ao Executivo Municipal.

Outro encaminhamento foi analisar a viabilidade jurídica do contador ter a possibilidade de reconhecer a autenticidade de documentos no âmbito do poder municipal. “Teresina tem uma lei de minha autoria que dá ao advogado poderes de autenticar cópias reprográficas de documentos. Acho justo estudar a viabilidade jurídica disso para os contadores também”, afirmou o parlamentar.



Deixe seu comentário: