Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99494-2468
Geral Por: Redação Rede Piauí Repórter 09 Out 2018 12:35 Rede Piauí de Notícias

Funcionários da coleta de lixo em Teresina protestam contra atraso de salário e são demitidos

Eles alegam que tiveram os contratos rescindidos depois que participaram de um protesto contra o atraso de salário. A empresa foi procurada, mas não quis se pronunciar.


Cerca de 50 funcionários da coleta de lixo de Teresina foram demitidos nesta segunda-feira (8). Eles alegam que tiveram os contratos rescindidos depois que participaram de um protesto, contra o atraso de salário, tickets de refeição e vales transportes, realizado no sábado (6). A empresa foi procurada, mas não quis se pronunciar.

Funcionários coleta de lixo

Funcionários da coleta de lixo em Teresina protestam contra atraso de salário e são demitidos .

O aviso de demissão pegou muita gente de surpresa e deixou alguns pais de família desesperados. Wellington Sousa é um dos funcionários que se diz prejudicado e pede à empresa que reveja seu posicionamento.

“Trabalho há oito anos nesta empresa e nos últimos meses estava vindo ao trabalho com ajuda dos familiares que me doavam dinheiro para comprar vales. Diante da situação, eu aderi ao movimento porque desejava melhorias. Agora, sou pego de surpresa é com esta demissão”, lamentou.

Outro funcionário que preferiu não se identificar também se disse preocupado com a demissão. “Eu moro em Altos e tirava do meu bolso R$ 15 para custear as passagens de ônibus. Até que chegou um ponto em que não tive mais condições de continuar pagando e resolvi cruzar os braços contra este abuso, mas o que ganhei foi minha demissão”, disse.

Maria José da Silva, representante do Sindicato da categoria, afirmou que tentou negociar com representantes da empresa, no entanto, eles estariam irredutíveis e não vão readmitir os funcionários.

“Como não há acordo vamos buscar uma intervenção do Ministério Publico do Trabalho, já que muitos funcionários sofreram assédio moral porque estavam participando da manifestação. Eles tinham direito de fazer a paralisação de advertência, pois tinha documentação legal para isso. Além disso, quando os pagamentos eram feitos havia desconto no salário deles. Chegaram até mencionar que a prefeitura não estariam pagando a empresa”, afirmou Maria José da Silva.

A Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), informa que os pagamentos feitos pelo poder municipal para as empresas dos serviços de limpeza pública estão todos em dia e seguindo rigorosamente o prazo contratual estabelecido, não havendo nenhum tipo de atraso por parte da Prefeitura.

A Prefeitura ainda informou que, de um quadro de 1.600 trabalhadores da limpeza, cerca de 60 foram demitidos e que isso não afetará o trabalho de coleta em Teresina.

Fonte: G1.




Deixe seu comentário: