Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Pedro H. Santiago EDITOR CHEFE (86) 98882-0261
Anderson Soares COMERCIAL (86) 99965-4448
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Política Por: Ryan Andrade Repórter 29 Mai 2018 10:12 Rede Piauí de Notícias

Governador descarta reduzir ICMS; oposição reage

O imposto estadual que incide sobre o preço do litro de gasolina no Piauí é o segundo mais caro do Brasil. Veja o que pensam pré-candidatos ao Governo.


Um levantamento divulgado pela Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes (Fecombustíveis) revelou que o imposto estadual que incide sobre o preço da gasolina é o segundo mais caro do Brasil. Ainda de acordo com o estudo, o imposto do Piauí só não é mais caro que o do Rio de Janeiro.

A gasolina comercializada no Piauí tem mais de R$ 2,00 em tributos e o que é arrecadado com o imposto estadual (ICMS) é mais do que o dobro da soma dos impostos federais (CIDE/PIS/COFINS). Pra entender melhor, em cada litro de gasolina, o condutor piauiense desembolsa em média R$ 1,364 para o Governo do Estado e R$ 0,652 para o Governo Federal.

O governador Wellington Dias (PT) descartou a possibilidade de reduzir a carga tributária sobre o preço do combustível e causou indignação, principalmente por parte da oposição que reagiu negativamente ao posicionamento do gestor. “Mesmo com a crise do abastecimento de combustíveis, os serviços essenciais estão garantidos pelo Governo do Estado. A nossa equipe de Governo está empenhada, trabalhando para que os serviços de saúde, educação e segurança pública sejam mantidos”, declarou o governador.

wd
Wellington Dias descartou possibilidade de reduzir ICMS sobre preço da gasolina. (Foto: RPN)

 Luciano Nunes, pré-candidato ao Governo pelo PSDB e um dos principais opositores do governador, criticou duramente Wellington Dias: “O governador sumiu. Sua única manifestação foi a distribuição de um convite para o lançamento de um livro sobre piadas de políticos. Enquanto em outros estados o Governo está agindo para garantir abastecimento. Cadê o governador do Piauí? [...] No Piauí temos uma das maiores taxas de ICMS do Brasil [...] e o governador anuncia que iria à Justiça para não reduzir esse índice [...]”, disse o deputado.

luciano nunes
Luciano Nunes criticou duramente o que ele chama de "omissão" do Governo. (Foto: Ascom)

Fábio Sérvio, pré-candidato do PSL também não poupou críticas ao governador e defendeu a redução de impostos como mecanismo de desenvolvimento da sociedade: “O que acontece no Piauí é um espelho do que acontece no restante do Brasil. A alta carga tributária sobre o preço do combustível mostra o quanto a máquina pública é extremamente inchada. O que a atual gestão faz é priorizar o acordo político para garantir a reeleição do governador em detrimento da gestão pública. Há uma omissão e uma ação negativa do Governo porque ele joga a conta desses acordos pra população pagar”, disse o pré-candidato, acrescentando que quanto menos impostos, mais a sociedade se desenvolve.

fabio servio
Fábio Sérvio defende a redução da carga tributária e uma máquina pública enxuta para desenvolver a gestão pública. (Foto:GP1)



Deixe seu comentário: