Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Pedro H. Santiago EDITOR CHEFE (86) 98882-0261
Anderson Soares COMERCIAL (86) 99965-4448
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Saúde Por: Redação Rede Piauí Repórter 04 Jul 2018 13:12 Rede Piauí de Notícias

Hemopi promove ação para cadastro de doadores de medula óssea

A Unidade Móvel vai percorrer bairros de Teresina, iniciando nesta quinta-feira (05), das 8h às 17h, pelo Parque Piauí, zona sul da capital.


O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi) inicia uma série de ações voltadas para o cadastro de novos doadores de medula óssea. A Unidade Móvel vai percorrer bairros de Teresina, iniciando nesta quinta-feira (05), das 8h às 17h, pelo Parque Piauí, zona sul da capital. O ônibus ficará estacionado na Praça da Integração, em frente à sede do Centro Social Urbano (CSU).

Os Hemocentros Regionais são os responsáveis por cadastrar os interessados em se tornar doadores de medula óssea. Um indivíduo pode ser voluntário para a doação de sangue, doação de medula ou de ambos. É importante que esse desejo seja explicitado no momento do cadastro. Aqui no Piauí, os interessados podem se cadastrar nos hemocentros de Teresina, Parnaíba, Picos e Floriano.

O processo de busca do doador é simples e totalmente informatizado. A partir do cadastro, quando é retirada uma amostra de sangue do voluntário para o registro das informações genéticas e pessoais no sistema, os dados do doador ficam armazenados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). O Brasil possui o terceiro maior banco de doadores de medula do mundo.

O Redome reúne todos os dados dos voluntários à doação para pacientes que não possuem um doador na família. A chance de se identificar um doador compatível, no Brasil, na fase preliminar da busca é de até 88%, e, ao final do processo, 64% dos pacientes tem um doador compatível confirmado.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o Brasil possui mais de quatro milhões de doadores cadastrados e 850 pacientes na fila de espera por um transplante. No Piauí, são mais de 80 mil cadastrados.

O transplante de medula óssea é um tipo de tratamento proposto para algumas doenças que afetam as células do sangue, como as leucemias e os linfomas. Consiste na substituição de uma medula óssea doente, ou deficitária, por células normais da medula óssea, com o objetivo de reconstituição de uma nova medula saudável.

Para ser doador de medula óssea, é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade e estar em bom estado geral de saúde (não ter doença infecciosa ou incapacitante).

É importante que o voluntário mantenha os dados sempre atualizados para aumentar as chances de localização de um doador compatível para um paciente que necessita do transplante.

Ainda no mês de julho, O Hemopi estará, entre os dias 11 e 13, no Teresina Shopping, das 17h às 21h.



CCom



Deixe seu comentário: