Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Polícia Por: Ryan Andrade Repórter 22 Mai 2018 14:19 Rede Piauí de Notícias

Juíza determina que cabo Wanderley seja reconduzido à prisão

O policial descumpriu as condições impostas para sua soltura ao atirar em Saulo Dugado.


Valdenia Moura Marques de Sá, juíza da 9° Vara Criminal da Comarca de Teresina, expediu mandado de prisão contra o policial Wanderley Rodrigues da Silva acusado de atirar no cantor Saulo Dugado, na Padaria Ideal, na última quinta-feira (21).

O pedido de prisão se deu em razão do descumprimento, por parte do cabo, de condições impostas no alvará de soltura.

policial que atirou em cantor
Policial Wanderley Rodrigues da Silva. (Foto: Reprodução)

O policial foi preso no dia 17 de dezembro do ano passado por suposto envolvimento no desaparecimento de R$ 304 mil apreeendidos durante assalto ao Banco do Nordeste. Wanderley Rodrigues estava solto desde o dia 17 de abril de 2018, mas por ter desrespeitado as condições impostas para sua soltura, é reincidente e deverá ser conduzido novamente à prisão. 

"O denunciado descumpriu as condições que lhe foram impostas quando da concessão de sua liberdade", explicou o promotor Assuero Stevenson Pereira de Oliveira, da 9° Promotoria de Justiça. Para o promotor, o acusado desrespeitou as seguintes condições: "Não andar armado, salvo se de serviço estiver [...] Não se envolver em qualquer outro delito".

Saulo Dugado reconheceu os excessos e disse estar "arrependido" por ter se "exaltado" durante o incidente: "Eu reconheço a minha falta. Eu estava em um momento ruim e destratei algumas pessoas no ambiente. Eu também sou humano, eu erro e falho", disse o cantor acrescentando também que a reação do policial foi imprudente e que deveria ter priorizado o diálogo ao invés dos disparos.

Com informações do GP1
 



Deixe seu comentário: