Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Pedro H. Santiago EDITOR CHEFE (86) 98882-0261
Anderson Soares COMERCIAL (86) 99965-4448
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Geral Por: Ryan Andrade Repórter 08 Jun 2018 12:41 Rede Piauí de Notícias

MEC penaliza reitor e mais 4 servidores da UFPI por acumulação de cargos

A pena aplicada foi a suspensão das atividades por 15 dias, que foi convertida em aplicação de multa de 50% deste período, o que corresponde ao salário de sete dias e meio.


Cinco servidores da Universidade Federal do Piauí foram penalizados pelo Ministério da Educação (MEC) por acumulação de cargos, que é proibido na Administração Pública. A pena aplicada foi a suspensão das atividades por 15 dias, que foi convertida em aplicação de multa de 50% deste período, o que corresponde ao salário de sete dias e meio.

ufpi
(Foto: GP1)

Entre os penalizados pela decisão do Ministério estão o atual reitor da instituição, professor José Arimateia Dantas Lopes; um ex-reitor e mais três diretores de Recursos Humanos. 

O reitor, José Arimateia, falou sobre a decisão: “A acusação que levou a isso é porque a administração da UFPI falhou na apuração da acumulação de cargos de professores e outros funcionários. A CGU havia denunciado que alguns funcionários da UFPI acumulavam cargos em outros órgãos, a obrigação da instituição é apurar. Como começou na gestão do Júnior e não terminou quando eu entrei, eu entrei também na história”, explica o reitor.

Ainda sobre o assunto, o atual reitor da UFPI esclareceu: “Denunciaram que tinham professores e servidores que trabalhavam aqui e em outro lugar e que a universidade não estava apurando os casos. Mas o fato é que foi apurado, algumas pessoas disseram que não acumulavam mais, quem acumulava resolveu a situação, então foi feito ao longo do tempo”, disse.

De acordo com o reitor, a decisão vai ser recorrida. “Tive reunião hoje à tarde com procuradores, com advogados, e nós vamos recorrer porque segundo os conselheiros a penalidade está inadequada , inclusive para o artigo citado que não prevê suspensão, só preveria em caso de reincidência. E como o processo era antigo, ele já tinha prescrito”, colocou.

Com informações do G1 PI



Deixe seu comentário: