Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Brasil Por: Redação Rede Piauí Repórter 28 Mai 2018 16:23 Rede Piauí de Notícias

O que é verdade e o que é mentira sobre a greve dos caminhoneiros

Fim da internet, intervenção militar, congelamento de contas bancárias: fique atento às diversas mentiras que estão circulando nas redes sociais.


A greve dos caminhoneiros que se prolonga desde a última segunda-feira (21) não só dominou a pauta do governo federal e da imprensa, mas também gerou notícias falsas circulando pelos grupos de WhatsApp e Facebook. Confira o que é verdade e o que é mentira:

Mentira: Fim da internet durante greve

Circulou na internet que o sinal de internet iria falhar a partir do dia 25 para que os caminhoneiros não mais conseguissem se comunicar. A informação é falsa. Não há qualquer sinalização por parte do governo de que isso vai ser feito. O presidente Michel Temer anunciou que iria usar as Forças Armadas para desbloquear as estradas.

Mentira: Intervenção militar para acabar greve

O presidente Michel Temer anunciou o uso das Forças Armadas para desbloquear estradas, isso não significa internveção militar. Confira: https://redepiaui.com/noticias/temer-anuncia-que-vai-usar-forcas-armadas-para-desbloquear-estradas/

Mentira: Congelamento de contas bancárias

Está circulando uma mensagem no WhatsApp mandando que as pessoas tirem todo o dinheiro da conta por causa de um suposto “plano Temer” que prevê o congelamento das contas bancárias. Não há nenhum pronunciamento do governo sobre isso.

Mentira: Grevistas querem renúncia de Michel Temer

Várias lideranças integram a greve. Mas nenhum dos movimentos tem renúncia de políticos nas pautas. As reivindicações giram em torno do valor do diesel e impostos cobrados em cima do combustível.

Mentira: Sindicato dos Caminhoneiros

Circulou um áudio no WhatsApp sugerindo ser o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros do Brasil, o suposto presidente manda as pessoas estocarem alimentos. Não existe um "Sindicato dos Caminhoneiros do Brasil" e especialistas indicam que não há necessidade de estocar alimentos. De acordo com Maurício Lima, sócio-diretor da consultoria Ilos, especializada em logística e distribuição, o fornecimento tende a se normalizar rapidamente após a greve.

Verdade: Escassez de alimentos

As lojas não estocam mais produtos, o que gera sim uma escassez a partir das manifestações dos caminhoneiros. No entanto, o abastecimento de produtos vai se normalizar em breve e, portanto, não há necessidade de estocar alimentos. “Mas assim que a greve acabar, o retorno dos produtos às gôndolas também é imediato, porque não depende da indústria. O estoque já está lá", esclareceu  Maurício Lima.

Verdade: Escassez de combustível

É um fato que diversos postos pelo Brasil já estão sem combustível, no entanto, a população não deve estocar combustível, nem correr para abastecer o carro. Uma corrida a supermercados e postos de gasolina acaba piorando a situação dos próprios consumidores: infla os preços e piora a escassez, segundo o economista Otto Nogami.

O ideal é evitar o uso do carro e usar apenas em emergências. Além disso, armazenar combustível em casa é proibido no Brasil, além de ser bastante perigoso. O artigo 56 da lei 9.605/1998 caracteriza o ato como crime ambiental e prevê reclusão de um a quatro anos e multa.



Deixe seu comentário: