Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Política Por: Ryan Andrade Repórter 16 Mai 2018 10:31 Rede Piauí de Notícias

TRE julga improcedente ação que pedia cassação de chapa vencedora em Paquetá do Piauí

Ação foi ajuizada pelo segundo colocado nas eleições municipais.


O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) julgou improcedente uma Ação de Investigação Judicial (AIJE) que pedia a cassação dos mandatos do prefeito Thales Coelho Pimentel (MDB), de Paquetá do Piauí, e de seu vice, Anderson Clayton da Silva Barros (PSDB).

paqueta do pi
Thales Coelho Pimentel (MDB) e de seu vice, Anderson Clayton da Silva Barros (PSDB). (Foto: Ascom)

O autor da ação ajuizada contra os gestores foi o pecuarista Manoel Gonçalves de Moura Filho (PR), que ficou em segundo lugar nas eleições de 2016. A ação foi negada em primeira instância pelo juiz eleitoral, Expedito Costa Júnior, mas Manoel (Lito Gonçalves) recorreu ao TRE, que também negou o pedido. 

Lito Gonçalves acusa os candidatos de vários atos ilícitos como abuso de poder econcômico, abuso de poder político/autoridade e de compra de votos. A partir disso, solicitou a cassação do registro de diploma e declaração de inelegibilidade do prefeito e vice eleitos.

A coligação "União, Tradição e Compromisso", do qual Thales Coelho Pimentel fazia parte, era formada pelos partidos: PMDB, PSDB, PT e PSB. O prefeito foi eleito com 1.873 votos equivalentes a 56,36% dos votos válidos e Manoel Gonçalves de Moura Filho obteve 1450 votos, ou seja, 43,64% dos votos ficando em segundo lugar. 

Com informações do GP1



Deixe seu comentário: