Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99494-2468
Saúde Por: Redação Rede Piauí Repórter 26 Set 2018 10:33 Rede Piauí de Notícias

Maternidade Wall Ferraz usa técnicas de hipnose para gestantes não sentirem dor no parto

Técnica ajuda no relaxamento da paciente na hora do parto.


Mãe com bebê

 Maternidade Wall Ferraz usa técnicas de hipnose para gestantes não sentirem dor no parto.

As gestantes em trabalho de parto que dão entrada na Maternidade Wall Ferraz (CIAMCA), localizada na zona Sudeste da capital, são acolhidas e convidadas a realizarem a técnica da hipnose. O objetivo é diminuir ou até mesmo cessar a dor no processo de parto.

“Acredita-se que na hipnose a pessoa vai estar inconsciente e dormindo e vamos fazer o que quisermos com a pessoa. Mas isso é um mito. A hipnose é um estado de relaxamento, onde o paciente é conduzido a esse estado. No momento do transe nós fazemos sugestões ao cérebro, pois o subconsciente estará aberto. O subconsciente é a memória que comanda todo o corpo. No momento do trabalho de parto nós colocamos a paciente em transe, mas ela continua consciente o tempo todo, mas o subconsciente está aberto e é neste momento que realizamos o trabalho de sugestões de coisas positivas para alívio da dor. Acredito que aqui no Piauí não temos nenhuma clínica nem pública nem privada com esse tipo de trabalho. Somos pioneiros. É um projeto que vai dar certo nas maternidades municipais”, afirma Vagner Ferreira, enfermeiro obstetra e hipnoterapeuta.

A hipnose é recomendada para modificar a percepção das contrações, alterando a forma como a gestante sente a dor durante o trabalho de parto. Além disso, a mulher, durante a hipnose, recebe técnicas de respiração e relaxamento que vão permitir que ela entre em estado alterado de consciência, para garantir que ela consiga focar a sua atenção em pensamentos positivos na hora do nascimento.

“Gostei muito da experiência. No momento em que dei entrada na maternidade a equipe me abordou e perguntou se eu desejava participar da hipnose. Eu prontamente aceitei. Me ajudou bastante, relaxei. A dor cessou, as sugestões de pensamento positivo foram muito boas. Para mim foi ótimo, seria muito bom se outras mães também pudessem ter essa oportunidade, pois meu parto foi muito tranquilo e rápido”, relata Jakeline Borges, de 36 anos, mãe do Mateus, que nasceu com três quilos e 420 gramas, de parto normal, no dia 24 de setembro na Maternidade Wall Ferraz. A mãe deu entrada às 6h30 e teve o bebê às 11h16.

Para conseguir tirar proveito de todos os benefícios da hipnose é preciso muito treinamento. Esse processo inclui informações sobre a fisiologia do parto e das contrações, as dores, os tipos de posição e de respiração que devem ser aplicadas em cada período do nascimento (dilatação, expulsão e dequitação, que é a saída da placenta), bem como as técnicas de relaxamento apropriadas para essas diferentes etapas. Vagner Ferreira, enfermeiro obstetra e hipnoterapeuta da Maternidade Wall Ferraz, recebeu capacitação específica para atuar com hipnose em gestantes.

"É importante ressaltarmos que a hipnose não vai dar certo em 100% das gestantes em trabalho de parto, pois elas precisam participar e acreditar, além de realmente se integrar à hipnose. Já tivemos casos em que a paciente não conseguiu interagir, mas a maioria consegue e estamos tendo ótimos resultados", afirmou Vagner.

Ele explica ainda que coloca a paciente em transe no início do trabalho de parto, quando as contrações ainda não estão intensas. “Aí começamos a fazer as sugestões e no decorrer do trabalho de parto vamos só fazendo o reforço. Ficamos indo até ela e colocando para relaxar e reforçando ‘você está sentindo apenas uma onda, nada de dor. Toda onda que vem é um passo à frente para você ter seu bebê no colo. A dor vai embora é só um peso’. E assim vamos sugerindo ao cérebro só coisas boas, inclusive pedimos para que a paciente imagine momentos bons e tranquilos. Tudo isso vai fazendo com que a dor vá embora, pois o subconsciente controla a dor. Inclusive na hipnose clínica existe o tratamento para dor. Então porque não usar o tratamento da dor no momento do parto?”, enfatiza Vagner.

De janeiro a julho de 2018 a Maternidade Wall Ferraz (CIAMCA) realizou 1.143 partos, destes 715 foram normais e 428 cesáreos. A maternidade funciona 24 horas para atendimento em urgências obstétricas e neonatal. Possui uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal –UTIN com sete leitos e uma Unidade de Cuidados Intermediários Convencional – UCINco com cinco leitos.

Os serviços ofertados pela Maternidade Wall Ferraz são: Urgência 24 horas em Obstetrícia, Neonatologia, Ultrassonografia, exames laboratoriais e exames de imagem. Internação hospitalar em obstetrícia clínica e neonatologia. Procedimentos: classificação de risco, parto humanizado com direito a acompanhante, coleta de leite materno, testes da orelhinha, do pezinho e do coraçãozinho, exame de ultrassom 24 horas e exames laboratoriais. Atendimento ambulatorial em ginecologia - obstetrícia, nutrição, serviço social, psicologia, vacina, aleitamento materno e Registro Civil. Oferece cursos para gestantes com palestras e orientações sobre riscos de doenças na gravidez, alimentação saudável e cuidados com o recém-nascido.




Deixe seu comentário: