Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp EXPEDIENTE/FALE (86) 99494-2468
Piauí Por: Redação Rede Piauí Repórter 27 Set 2018 16:20 Rede Piauí de Notícias

Piauí é o terceiro estado com mais denúncias de violência contra LGBT

O Piauí ocupa a terceira posição no ranking nacional, quando se leva em consideração a taxa de denúncias recebidas a cada grupo de cem mil habitantes.


Um balanço realizado pelo Disque100 divulgou o número de casos de denúncias de violências contra LGBT no primeiro semestre de 2018. O Piauí ocupa a terceira posição no ranking nacional, quando se leva em consideração a taxa de denúncias recebidas a cada grupo de cem mil habitantes. Com 16 casos repassados para a Secretaria de Direitos Humanos, a taxa de denúncias do estado é de 0,51.

O Disque 100 contabilizou 713 denúncias em todo o País, que somam 1.187 diferentes tipos de violências, sendo as mais frequentes: violência física, violência psicológica e discriminação. Em primeiro lugar está o estado da Paraíba, com 30 casos e uma taxa de 0,80 casos para cada grupo de cem mil habitantes. Em segundo lugar aparece Goiás com 32 casos e uma taxa de 0,53. 

Segundo o levantamento do Disque 100, em todo o Brasil foram contabilizadas 713 denúncias. Estas denúncias contemplam 1.187 diferentes tipos de violências contra LGBT, sendo as mais frequentes a violência física, psicológica e discriminação. Além dessas, também aparecem no levantamento outras tipificações como assédio sexual e assédio moral, por exemplo.

De acordo com dados do Grupo Matizes, que luta pelos direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais no Piauí, em 2017 foram registradas duas mortes por intolerância de gênero. Até agosto desse ano, já foram oito homicídios contabilizados pela organização.

Confira o balanço.

Disque 100

O Disque 100 funciona diariamente, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, de qualquer terminal telefônico fixo ou móvel (celular), bastando discar 100.

O serviço pode ser considerado como “pronto socorro” dos direitos humanos pois atende também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes, possibilitando o flagrante.

lgbtfobiaPiauí é o terceiro estado com mais denúncias de violência contra LGBT (Reprodução internet).



Deixe seu comentário: