Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Pedro H. Santiago EDITOR CHEFE (86) 98882-0261
Anderson Soares COMERCIAL (86) 99965-4448
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464
Cultura Por: Redação Rede Piauí Repórter 31 Mar 2018 10:11 Rede Piauí de Notícias

Público de mais 10 mil pessoas se emociona com a encenação da Paixão de Cristo em Floriano

350 atores, dentre eles conhecidos nomes da teledramaturgia nacional, se apresentaram para um público de 10 mil pessoas


Uma multidão de pessoas compareceu ao Teatro Cidade Cenográfica para acompanhar a tradicional encenação da Paixão de Cristo de Floriano. O município, situado a 247 km de Teresina, é conhecido nacionalmente por realizar um dos maiores espetáculos do Brasil. 350 atores, dentre eles conhecidos nomes da teledramaturgia nacional, se apresentaram para um público de 10 mil pessoas.

Encenação da Paixão
                                           Encenação da Paixão de Cristo de Floriano. (Foto: Lucas Marreiros, do G1 Piauí)

As apresentações tiveram incício às 20h e o público pôde acompanhar a encenação gratuitamente.  A Paixão de Cristo de Floriano é realizada pelo grupo de teatro Escalet, e tem o apoio do Governo do Estado do Piauí, da Prefeitura de Floriano, dentre outros patrocinadores. O espetáculo conta com a participação dos atores globais Solange Couto, Felipe Simas, Carlos Vereza e Zezé Motta. O Teatro Cidade Cenográfica fica localizado na Rodovia PI 05, n° 2747, no bairro Santa Rita, em Floriano. 30 mil pessoas devem assistir ao espetáculo.

O evento religioso é realizado desde 1996, e conta com 20 cenas, sistema de som e luz profissionais. O Teatro Cidade Cenográfica possui em sua estrutura natural sete cenários para as cenas do Batismo, Tentação, Sermão da Montanha, Milagres, Crucificação e Ressurreição, e quatro construídos para as cenas de Pilatos, Caifás, Herodes e Ceia. Todo o cenário é cercado por uma muralha que chega a sete metros de altura e 800 metros linear. Um retrato fiel de Jerusalém em meio ao sertão piauiense. 

Reportagem de Ryan Andrade sob supervisão de Pedro Henrique Santiago



Deixe seu comentário: