Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464

O Efeito Manada e as Redes Sociais

Comportar-se na rede como outras pessoas não é necessariamente ruim. Pode até salvar nossas vidas. Mas deixar que os outros pensem por nós também pode ser muito prejudicial.

Última atualização: 14 Ago 2018 - 05:08   


Celular na mão
As redes sociais na palma da mão

Você já tomou uma decisão que no fundo não era que o que você queria ou pensava? Você já compartilhou foto, vídeo, texto por impulso sem ler? Pois é, eu também já.  Homer Simpson protagonista de um dos desenhos mais famosos dos Estados Unidos que leva seu nome tem uma frase que reforça esta sensação: “Nunca diga nada a não ser que tenha certeza de que todo mundo pensa o mesmo.”. A objetividade do texto também vai ao encontro do que conhecemos como “efeito manada”.  2pontos podem ser destacados sobre este tema: O 1° [porque somos mais propensos a tomar decisões que a maioria?] 2° - [como escapar do efeito manada]

Bem, mas antes você sabe o que é o effect sends conhecido como “efeito manada”? A expressão vem do comportamento de grupos de indivíduos que agem em conjunto sem nenhum planejamento. O termo se refere ao comportamento de animais como a alcateia de lobos, rebanhos, bandos de pássaros e também de seres humanos quando são envolvidos, por exemplo, em manifestações - greves, encontros religiosos e competições esportivas. É muito fácil observar esse fenómeno também quando tomamos decisões, julgamos e formamos a nossa opinião.

celular suspenso no ar
Jogar para cima o celular não é saída

Mas porque somos mais propensos a tomar decisões que a maioria toma? Uma das explicações mais relevantes é o medo de não ser aceito pela maioria. A rejeição ou solidão na opinião é algo que nem todos sabem como lidar. Já agir ou reagir como todos estão agindo e reagindo diminuir o risco da rejeição. Fazer diferente é correr o risco de não ser aceito. Esse comportamento pode ser visto de várias maneiras no grupo. As pessoas podem se conformar com a “pressão” de outros indivíduos [seus pares]; obediência a lideres e aos mais velhos. No último caso, obediência a líderes, pode nos levar a decisões extremas. Um exemplo é a experiência feita por Stanley Migram nos 1960 a 1970. Ver vídeo https://goo.gl/EknDhL

Nos animais é muito fácil identificar o comportamento de manada. Basta observamos um grupo fugindo de um predador. O biólogo W.D. Hamilton, fez este experimento olhando cada membro de um grupo de animais e viu que ao seguir a maioria eles diminuíam os riscos individuais ao se movimentarem para o centro do grupo. É isso que acontece de certa forma nas redes sociais. Em geral a maioria gosta de um lugar cômodo quentinho para se abrigar e não correr riscos. Dessa forma, a manada parece uma unidade movendo em conjunto e isso só acontece em virtude do comportamento não coordenado de cada indivíduo.

Mas a grande questão é como não ser influenciado pelo “efeito manada”. É importante primeiro destacar que comportar-se como outras pessoas não é necessariamente ruim. Existem situações que podem até salvar nossas vidas. No entanto, precisamos ficar atentos e analisar cada caso. Deixar que os outros pensem por nós também pode ser muito prejudicial.

Acredito que uma maneira é escolher bem nossa “manada”. Se nos cercarmos de pessoas que confiamos, admiramos e que compartilham dos nossos objetivos e valores, segui-los pode não ser uma má escolha. Portanto, não pule de uma ponte só porque todos estão pulando. Escolha com cuidado as pontes das quais vale a pena pular. Os 2pontos da comunicação neste contexto indica que para um ou outro se deve antes de tudo pesquisar, se informar para decidir e/ou opinar.