Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99494-2468
Polícia Por: Pedro H. Santiago Repórter 16 Mai 2018 17:54 Rede Piauí de Notícias

Ex-namorado de cabeleireira é principal suspeito do crime, confirma polícia

A delegada do Núcleo de Feminicídio acredita que o crime foi premeditado


Uma equipe da Polícia Civil foi até a casa do ex-namorado de Aretha Claro na tarde desta quarta-feira (16). O ex-namorado é o principal suspeito de cometer o crime. Aretha, cabeleireira de 32 anos, foi encontrada morta na avenida Maranhão na madrugada da última terça-feira (15). O corpo da cabeleireira foi encontrado com marcas de atropelamento e com 20 perfurações pelo o corpo.

Paulo Neto é suspeito de matar cabeleireira
Segundo relatos, os dois namoraram e moraram juntos até dezembro do ano passado / Crédito: Arquivo Pessoal

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Feminicídio, delegada Luana Alves, os indícios indicam que as agressões iniciaram ainda na residência do suspeito, identificado como Paulo Neto. Os investigadores encontraram bastante sangue espalhado pela casa. "Pelo que a gente percebeu, as agressões aconteceram inicialmente aqui. A casa tá desorganizada e com muitas manchas de sangue", revelou a delegada.

Durante a averiguação, a Polícia Civil constatou que no interior da residência havia uma carta com um pedido de cuidados do animal. Além disso, o veículo de cor vermelha, característica indicada por testemunhas, também foi encontrado na garagem da casa. "O carro tem sangue nas placas. A perícia está analisando o carro. Não temos dúvidas que ele é o autor do crime. O carro é dele. O que nos interessa é o local do crime foi elucidado”, confirmou Luana.

Luana Alves também confirmou que uma observação sobre o carro apontou manchas de sangue
Luana Alves também confirmou que uma observação sobre o carro apontou manchas de sangue / Crédito: Haroldo Fabrício


 
A delegada ainda revelou que ouviu dos vizinhos da vítima que o ex-companheiro agredia Aretha com bastante frequência. "Os vizinhos relataram que eles tinham uma rotina de brigas ”, finalizou Luana Alves.

As equipes da Delegacia de Homicídios estão em diligências para buscar o suspeito.

Luana Alves também confirmou que uma observação sobre o carro apontou manchas de sangue
A rua foi isolada para a análise de evidências do crime contra a cabeleireira / Crédito: José Marcelo - G1



Deixe seu comentário: