Tocando Agora:Rede Piauí de Notícias
Redação Rede Piauí EDITOR CHEFE
Anderson Soares COMERCIAL
WhatsApp CONTATO/SUGESTÕES (86) 99860-1464

Brasil se configura entre os 20 maiores produtores de energia renovável solar e eólica

O País passa a ser oitavo maior gerador de energia Eólica no mundo e começa a se destacar como um dos maiores produtores solar.

Última atualização: 11 Out 2018 - 21:44   


Uma boa notícia para o meio-ambiente: No campo eólico, segundo a Conselho Global de Energia Eólica (GWEC, na sigla em inglês), o Brasil, agora, ocupa o oitavo lugar no ranking mundial que afere a capacidade instalada de produção de energia eólica, ultrapassando o Canadá. Em 2017, nosso país conseguiu "adicionar 52,57 GW (gigawatts) de potência eólica à produção mundial, totalizando 539,58 GW de capacidade instalada", informa o documento divulgado na quinta, dia 15 de fevereiro, pela Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeolica).

Coluna Arlindo

Em energia solar ainda não figuramos entre os países líderes em energia solar, mas mostra um grande avanço na utilização dessa forma de geração de energia elétrica. O país destaca-se entre os países em desenvolvimento e especialistas têm expectativas de que o Brasil esteja entre os 30 maiores geradores ainda em 2018 e entre os 5 primeiros até 2030.
 
Este avanço nas matrizes eólica e solar somado a geração hidráulica, que representa 60% da matriz energética, transforam o Brasil em um dos lideres em energia renovável.
O País tem como vantagem ter uma das maiores incidência solares do mundo em um senário que a matriz mundial ainda tem muito a avançar mesmo com toda tecnologia a energia solar só representa 5% da capacidade de geração mundial. 

Este ano concentra a maioria das entradas em operação das 67 usinas solares previstas pela Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel, para iniciar geração até 2021, resultado de leilões realizados nos anos de 2014 e 2015. Estima-se que em 2018, a produção de energia solar no Brasil dobre! A Aneel divulgou recentemente um relatório que mostra a previsão da entrada garantida com viabilidade alta de 28 usinas, totalizando 781 megawatts, e mais 35 usinas com viabilidade média, somando 231 megawatts de capacidade instalada.
 
A Agência Nacional de Energia Elétrica ainda pretende que em 2018, entrem em operação mais sete usinas hidrelétricas, com potência instalada de 3.097 MW, com contribuição de mais turbinas em Belo Monte (PA), e mais 1.569 MW em 2019. Ao todo, a energia solar deve acrescentar este ano ao sistema 1.012 MW, dobrando a capacidade de 1 mil MW atingida pelo Brasil no final de 2017. Para o ano que vem (2019), a previsão da Aneel é de entrada de mais 356 MW em energia solar.
 
Podemos destacar o Piauí como um dos maiores contribuintes para este crescimento com o projeto em funcionamento em Lagoa do Barro e os projetos em implantação no município de São Gonçalo do Gurgueia e na área eólica podemos destacar os projetos da serra do Araripe.
 
Hoje o Piauí é líder em geração solar e o quarto em geração Eólica no País que dá o titulo de autossuficiência para o estado.
 
O planejamento do setor elétrico em 2050 estima que 18% das residências no Brasil contarão com geração fotovoltaica, ou 13% da demanda total de eletricidade residencial. O que equivale em torno de 1.700km² que seria a toda a cidade de Paulistana coberta de painel solar.