Piauí se torna pioneiro em sistema de minigeração através de PPP

Esta iniciativa do Governo do Piauí contribui muito para consolidação da matriz fotovoltaica no Brasil

Última atualização: 12 Dez 2018 - 20:16   


O cenário para o piauiense, de 2019, será de grandes realizações com as mudanças que estão ocorrendo na distribuição de energia no estado.

A chegada da CEPISA EQUATORIAL, uma das melhores concessionárias de energia elétrica do Brasil, breve não se repetirá o cenário de apagões como os que aconteceram em Março, Agosto deste ano e em períodos chuvosos com os investimentos no setor previstos para 2019 e 2020 a energia tende a ser de qualidade para todo nosso estado.

Miniusinas de energias renováveis

Porém  precisamos de um consumo racional e inteligente da energia para evitarmos problemas no sistema. Com este pensamento, o Governo do Estado lançou no dia 03 de dezembro o projeto das mini usinas solares que por meio de  compensação por geração remota reduzirá parte dos gastos com energia elétrica do poder público e trazer desenvolvimento aos oito municípios escolhidos.

O projeto estruturado em 8 miniusinas de 5 MW PI que futuramente serão instaladas nos municípios de José de Freitas, Miguel Alves, Piracuruca, Caraúbas, Cabeceiras, Canto do Buriti e mais dois locais a serem definidos pelo empreendedor já é um sucesso se levarmos em conta o pioneirismo e a carteira de sucesso dos projetos da coordenação de PPPs do estado.

O Piauí possui 28% de todas as parcerias público-privadas do País, o que contribui com o desenvolvimento, geração de renda e qualidade de vida do nosso povo.

O projeto prevê uma economia de seis milhões de Reais/ ano, recurso este que poderá ser utilizado em outras prioridades no desenvolvimento do estado.

Esta iniciativa do Governo do Piauí contribui muito para consolidação da matriz fotovoltaica no Brasil e serve de exemplo para outros estados, e estimula as entidades financeiras a ampliarem o crédito para projetos de mini e microgeração distribuída que vem avançando, porém poderíamos estar contribuindo mais com o sistema elétrico nacional se tivéssemos linhas de crédito mais facilitadas. A mini e microgeração contribuem com a estabilidade do sistema e reduz o racionamento que de tempos em tempos temos que pagar em forma de bandeira tarifária.

Recentemente o Banco do Nordeste apresentou o plano de financiamento para pessoa física que pode ser de grande valia para o setor caso entre em vigor e facilidade de crédito.