A Câmara Setorial do Turismo

As prioridades identificadas nos debates e estudos realizados envolvem questões de infraestrutura, promoção, regulação, incentivos fiscais e tributários, além da viabilização de transporte aéreo

Última atualização: 19 Mar 2019 - 20:25   


Embora sejam vastas as possibilidades de criação de polos turísticos no Estado do Piauí, considerando turismos religiosos, de aventuras, culturais, ecológicos, eventos, arqueológico, entre outros, a Câmara Setorial Estadual do Turismo e a Câmara Setorial Territorial do Turismo da Rota das Emoções Piauí decidiram priorizar os 3 polos mais dinâmicos em funcionamento: Litoral, Teresina e Polo das Origens (Serra da Capivara). Esta priorização busca dirigir o foco das discussões para os principais fatores limitantes ao desenvolvimento do turismo nestes polos. A estratégia escolhida terminará por beneficiar os outros polos turísticos à medida em que ações estruturantes e instrumentos de fomento vierem a servir a todo o turismo estadual.

As prioridades identificadas nos debates e estudos realizados envolvem questões de infraestrutura, promoção, regulação, incentivos fiscais e tributários, além da viabilização de transporte aéreo.

Praia do Coqueiro
Praia do Coqueiro, litoral piauiense. (Foto: Morais Brito).

No polo Litoral as prioridades estão voltadas para a realização de importantes obras de infraestrutura, como a conclusão da Adutora do Litoral, reforma do Porto das Barcas, reforma do Porto dos Tatus, urbanização da orla da praia da Pedra do Sal, oferta de voos para Parnaiba. Além da infraestrutura, a promoção dos destinos turísticos e a questão da segurança pública também foram priorizados. Certamente, outros aspectos também importantes são tratados no âmbito da Câmara Setorial Territorial do Turismo da Rota das Emoções Piauí, mas os citados foram considerados como mais abrangentes e estruturantes. Dos itens da infraestrutura mencionados, todos estão em fase avançada de execução. Apenas a urbanização da orla da praia da Pedra do Sal teve ordem de serviço assinada há poucos dias. A principal obra, no entanto, é a Adutora do Litoral, que vai ofertar água para os municípios de Parnaíba, Luiz Correia e Cajueiro da Praia, chegando até Barra Grande. A previsão de conclusão é para o mês de dezembro de 2018.

No polo turístico da grande Teresina, a prioridade é para o turismo de eventos. Assim, aspectos ligados à infraestrutura para realização de eventos (Centro de Convenções), hotelaria, gastronomia, receptivo e comunicação foram os mais demandados no âmbito da câmara setorial. Neste caso, aspectos tributários e fiscais foram considerados limitantes à estruturação das empresas envolvidas com a atividade. Foram solicitados benefícios fiscais e isenções tributárias para incentivar a renovação de equipamentos utilizados em hotéis e restaurantes, bem como redução do ICMS para o combustível utilizado por aviões visando reduzir os custos do transporte aéreo. Além destes, é prioridade a execução de um importante projeto de sinalização das vias de Teresina e dos destinos turísticos existentes em municípios da grande Teresina. Ainda é pertinente registrar que o Centro de Convenções de Teresina está em fase realmente final de conclusão e tornar-se-á um equipamento fundamental para o turismo na capital e entorno.

No Polo das Origens (Serra da Capivara), os desafios são um pouco mais complexos à medida em que ainda é limitado o fluxo de turistas que visitam a região. Diferentemente do Polo do Litoral, no território Serra da Capivara não se conseguiu ainda criar uma câmara setorial territorial que pudesse esmiuçar os principais entraves e definir as prioridades. Há um hiato entre a disponibilidade de infraestrutura privada para receber os fluxos turísticos e a existência deste fluxo, o que implica na inviabilidade econômica dos empreendimentos de iniciativa privada por permanecerem longos períodos com baixa demanda. O grande esforço desenvolvido pelo governo do Estado visa a realização de eventos durante a maior parte do ano na região, como estratégia de atração de turistas. Assim, o Festival da Uva em São João do Piauí, a Ópera da Serra da Capivara e o carnaval em São Raimundo Nonato, entre outros de cunho mais local/regional, buscam cumprir este objetivo de manter um fluxo turístico razoável e regular neste tão importante polo turístico mundial.

Além das prioridades definidas para cada um dos 3 polos turísticos, outras de cunho estadual foram elencadas, dentre as quais destaco a elaboração de um Plano de Marketing que orientará todas as ações de promoção do turismo no Estado do Piauí na próxima década. Neste item, a Secretaria de Estado do Turismo se comprometeu, recentemente, a dar início ao processo administrativo de viabilização do Plano de Marketing. A Câmara Setorial Estadual do Turismo reputa como estratégica a elaboração deste plano que visa colocar o Piauí na rota do turismo mundial.

Enfim, são numerosos os desafios e faz-se necessário que haja uma política de Estado, portanto, continuada, mirando o longo prazo, para que um dos setores mais dinâmicos da economia mundial, o turismo, também se coloque em lugar de destaque na economia piauiense.